domingo, 4 de julho de 2010

Loucura

Se tu soubesses

Que a sombra do que eu sou

tem mergulhada o sonho e a ilusão;

Se tu visses o meu coração

ferido, cicatrizado, ensanguentado

pela tua insensatez e mentira;

Se tu conhecesses

a dor, o desalento, o desespero

que me deixaste em vez do amor;

Saberias que tudo o que fazes é pouco

para mitigar a sede de amor

e a fome de compreensão que tenho no peito.

Porque perceberias que nunca mais apagarei

A dor que deixaste, o frio intenso,

os sonhos inacabados e o silêncio,

a incompreensão, a dúvida, a mentira

a falsidade, a injustiça, a ira.

Um comentário:

Rita C disse...

Muito giro o poema... é teu? mto bom! gostei.

Bjs

Rita